Desenho de pormenorO projecto debruçou-se sobre o conjunto tumular do Príncipe D. Afonso de Portugal (1390-1400), oferta de D. Isabel, Duquesa de Borgonha e irmã do Príncipe, sendo a única obra desta natureza existente em Portugal. É composto por uma arca tumular em madeira, datada do século XV, supostamente originária da Borgonha, forrada lateralmente por dezasseis placas de cobre dourado, de decoração absolutamente diferenciada, com figuras fantásticas aparentemente inspiradas nos bestiários medievais.

Sobre ela, um jacente em alto-relevo representando uma figura masculina jovem, com rosto oval inexpressivo e simétrico, emoldurado por caracóis, repousando a cabeça sobre duas almofadas rectangulares sobrepostas, de dimensão diferente; a túnica de mangas largas e cingida na cintura por um cinto inscrito e cravejado, imitando couro, e deixa ver a parte inferior das pernas e os sapatos decorados com motivas vegetalistas; as mãos emergem dos punhos rendilhados de uma sobrecamisa, entrecruzando-se e assentando sobre o peito. Por cima, um baldaquino de execução posterior (séc. XVI), também com alma de madeira e revestido com peças em cobre dourado.

Ao conjunto foram associados elementos no século seguinte e restauros, mais ou menos identificados, ao longo de quatrocentos anos. Tendo a abordagem metodológica principal sido dividida em três áreas específicas, histórica, estudo material e conservação e restauro, pretendeu-se que a multi e interdisciplinaridade do projecto, permitisse o esclarecimento das dúvidas históricas existentes, a apresentação de um modelo comparativo para futuros estudos de composição e tecnologia de produção de objectos desta tipologia, bem como estabelecer uma metodologia para futuras intervenções neste domínio do património cultural.


O estudo histórico contemplou a investigação documental em bibliotecas e arquivos, nacionais e estrangeiros, além da comparação artística e estilística com conjuntos e peças coevas. O estudo material contemplou a caracterização química do metal, a análise morfológica da superfície e a caracterização da corrosão através de diversos métodos instrumentais de exame e análise. O estudo de conservação e restauro incluiu a identificação das técnicas de execução e de decoração, o diagnóstico do estado de conservação, a intervenção e o desenvolvimento de um plano de conservação preventiva.

No decorrer da investigação foi abordado o aspecto da exactidão cronológica dos vários elementos que compõem o conjunto, procurando identificar e diferenciar centros produtores estrangeiros e portugueses, caracterizando e reconhecendo tecnologias de produção e caracterizando os aspectos decorativos de superfície.

No estudo de peças em cobre dourado, a escassa bibliografia científica existente não tem conseguido potenciar, com os resultados alcançados, o conhecimento histórico, artístico e tecnológico, tendo-se considerado por isso fundamental procurar clarificar questões de proveniência e datação, bem como a definição de tecnologias de produção – especificamente a fundição e o repuxado. A compreensão da técnica de fundição contribuirá igualmente para clarificar as condições de produção e o modo como esta influenciou a qualidade final da peça e o desenvolvimento da corrosão que apresentava na actualidade.

Outro aspecto que se considerou fundamental foi a possibilidade de se conhecerem características químicas, físicas e metalúrgicas de manufactura nacional, permitindo a sua comparação com outros núcleos europeus. Esta identificação poderá ser utilizada, futuramente, em estudos de atribuição de proveniência de objectos similares, podendo constituir um passo decisivo no mapeamento de centros de produção metalúrgica medieval portuguesa.


Túmulo do Infante D. Afonso de Portugal da Sé de Braga


A abordagem seguida contribuiu, assim, para a determinação da composição química e mineralógica dos metais, a diferenciação das tecnologias de produção, a clarificação da natureza da superfície decorativa do conjunto e a identificação da forma, estratigrafia e produtos de corrosão. Os dados obtidos pelos métodos de análise, aplicados ao estudo dos objectos artísticos, constituíram-se como uma base de dados, que se pretende venha a ser um instrumento de trabalho para estudos congéneres, clarificando dúvidas de conservadores restauradores e de investigadores de história da arte.

Um aspecto fundamental do projecto foi também o facto de ele não se esgotar no período de estudo e intervenção do conjunto tumular. A conservação a longo prazo da peça, após o termo do projecto, estará condicionada pelo seu local de exposição. A consciência desta limitação obrigou ao desenvolvimento de um trabalho próximo com os responsáveis pela salvaguarda deste património, o que implicou a formação de uma equipa de técnicos na área de conservação preventiva.

Igualmente se procurou ainda clarificar alguns aspectos particulares da História de Arte Portuguesa e também um certo desconhecimento do intercâmbio de saberes metalúrgicos associados à História da diplomacia portuguesa na Europa Medieval.

Identificação do Projecto: PTDC/HAH/81368/2006

Instituição proponente: Instituto dos Museus e da Conservação (IMC)

Instituições Participantes:
Cabido Metropolitano e Primacial Bracarense (Cabido)
Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FL/UL)

Equipa:
Investigadora responsável: Ana Isabel Seruya - Centro de Física Atómica – Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (CFA) e Núcleo do Departamento de Conservação e Restauro da Universidade Nova de Lisboa

Membros da equipa:
Alexandre Pais - IMC
Ana Margarida Cardoso – bolseira da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT)
Ana Mesquita e Carmo - IMC
Belmira Maduro - IMC
Fernanda Barbosa – Sé de Braga
Isabel Ribeiro - IMC
Isabel Tissot - Archeofactu
Luís Casanovas
Manuela Santos Silva – FC/UL
Marisa Costa - bolseira da FCT
Maria José Oliveira - IMC
Rui Borges – bolseiro da FCT

Duração do projecto: 03-12-2007 a 30-09-2010