Desenho de uma das figuras representadas nas placas que revestem a arcaA conservação e o restauro compreenderam a avaliação do estado de conservação do conjunto tumular, a caracterização da corrosão, a definição da metodologia de intervenção e o tratamento do conjunto. Ainda neste contexto realizou-se o estudo de conservação preventiva.

A caracterização da corrosão e dos produtos de corrosão foi realizada por XRD, por SEM/EDS e metalografia. Esta tarefa foi efectuada em simultâneo com o estudo material. Após análise dos resultados do estudo material e da corrosão, definiu-se a metodologia de intervenção. Esta consistiu na desmontagem, limpeza, estabilização e protecção dos elementos metálicos e limpeza, consolidação e protecção das estruturas de madeira. A intervenção no conjunto tumular foi realizada em dois momentos distintos: primeiro a arca e o jacente (até Dezembro de 2008) e, num segundo momento, o baldaquino (entre Janeiro e Junho de 2009). A desmontagem foi efectuada in situ e todos os elementos tratados nas instalações do IMC. No decorrer desta intervenção foram efectuadas 4 deslocações a Braga.

O estudo de conservação preventiva desenvolveu-se em paralelo tendo-se registado os valores de humidade relativa e de temperatura do local de exposição da peça e avaliado as condições de exposição.


Interior da túnica do jacentePormenor do pescoço do jacente