Entre as principais actividades da Divisão de Museografia do Instituto dos Museus e da Conservação salienta-se o acompanhamento das obras de remodelação e ampliação dos Museus tutelados, a elaboração de projectos de pequenas intervenções de requalificação de Museus/Palácios e a elaboração de projectos de Exposições Temporárias nos espaços museológicos do IMC.
A realização de intervenções de manutenção nos edifícios, elaboração de pareceres sobre projectos de museus e assessoria técnica a outras entidades, constituem a maior ocupação dos técnicos e base de todo o trabalho desenvolvido.

A partir da filosofia de requalificação dos Museus e Palácios, e após o levantamento exaustivo das necessidades, estabelece-se um Programa de toda a intervenção, definindo prioridades em função dos recursos disponíveis. Em geral, os projectos desenvolvidos e acompanhados pela Divisão de Museografia concretizam-se em: 

    • Reabilitação de coberturas e fachadas; 
    • Reformulação do Programa Museológico; 
    • Elaboração do Projecto de Remodelação; 
    • Elaboração do Projecto Museográfico e de Comunicação; 
    • Execução das obras de requalificação; 
    • Aquisição de Equipamentos.

Os programas de requalificação visam, nomeadamente, dotar os museus de todas as infra-estruturas e redes adequadas ao seu funcionamento; melhorar o conforto do Público e das condições de visita, criando espaços complementares, como Lojas, Cafetarias, zonas de descanso, arranjo das áreas envolventes; dotar de acessibilidades plena todos os espaços; criar condições optimizadas para a salvaguarda da colecção com a criação de Reservas, oficinas e espaços de apoio; reforçar a segurança contra intrusão e incêndio; criar condições de exposição adequadas, através da melhoria das Salas de Exposição, ou criando novos espaços; tornar a comunicação mais acessível a públicos diferenciados.

Entre as diferentes intervenções já realizadas, merecem destaque pela sua importância os projectos de remodelação das exposições permanentes do Museu Alberto Sampaio e do Museu D. Diogo de Sousa; a realização de projectos de grandes exposições temporárias, como as do Hermitage, e de José Saramago, na Galeria do Rei D. Luís, no Palácio Nacional da Ajuda; diversas exposições nos Museus de Arqueologia, Azulejo, Arte Antiga, Soares dos Reis, Malhoa, Abade Baçal; exposições itinerantes, como “A minha Escola Adopta um Museu”, ou “Artistas e Viajantes e o Brasil do Sec XIX”, para citar apenas algumas.