Na sequência da reestruturação orgânica que deu origem ao Instituto dos Museus e Conservação, a anterior Divisão de Fotografia e Radiografia do IPCR foi integrada no Laboratório de Conservação e Restauro José de Figueiredo, mantendo as suas competências de recolha, nos espectros do visível e do invisível, de toda a documentação técnica referente aos bens culturais que são objecto de estudo, conservação e restauro no IMC.

Assim, além do registo documental das peças e das intervenções a que estas são sujeitas – documentação fotográfica e radiográfica que é posteriormente integrada no Arquivo Técnico de Conservação e Restauro (consultável na Biblioteca Central do IMC) –, são realizados vários exames de área que contribuem decisivamente para o estudo e caracterização dos objectos artísticos.

A documentação técnica efectuada é realizada em médio e grande formato, utilizando tanto o suporte analógico como o digital de alta definição.

Os exames de área consistem, essencialmente, no registo de imagens produzidas a partir da interacção que alguns tipos de radiação electromagnética estabelecem com os materiais que compõem a obra. A forma diferenciada como as radiações infravermelha, ultravioleta, visível e X são absorvidas, reflectidas e transmitidas, permitem imagens que traduzem informações específicas, relativamente aos materiais, execução e intervenções a que obra foi sujeita no decurso da sua existência.


Exemplos de Exames de Área:

  • Fotografia com luz rasante
  • Fotografia com luz transmitida
  • Fotografia com luz monocromática de sódio
  • Fotografia da radiação ultravioleta reflectida
  • Fotografia da fluorescência provocada pela radiação UV
  • Reflectografia de infravermelho
  • Radiografia
Estes exemplos estão disponíveis em documento para download - Exemplos de exames de área (documento .pdf - 177 Kb)