Historial


Criada como uma Estrutura de Projeto (EP) dependente do Instituto Português de Museus, em 2000, a EP Rede Portuguesa de Museus teve como atribuições iniciais a definição do modelo da Rede Portuguesa de Museus, a conceção e a aplicação do Regulamento de Adesão à RPM, a criação e a execução de programas de apoio técnico e financeiro à qualificação de museus e a promoção de ações de formação. 

Com a criação do Instituto dos Museus e da Conservação (IMC), em 2007, as competências cometidas à anterior Estrutura de Missão transitaram para a Divisão de Credenciação e Qualificação de Museus (DCQM) do Departamento de Museus do IMC. Essa Divisão acabaria por ser extinta, em 2010, ficando as referidas competências inseridas diretamente no Departamento de Museus.

A desativação da equipa do Departamento de Museus do IMC que assegurava a coordenação da RPM, em fevereiro de 2012, originou a interrupção dos trabalhos nas várias áreas de atuação da RPM e nos seus eixos estratégicos (Credenciação, Formação, Informação, Qualificação) resultando numa efetiva paralisação da articulação dos museus da RPM por parte da Administração Central.

Situação atual

Na atual orgânica institucional da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), o Departamento de Museus, Conservação e Credenciação (DMCC) e a sua Divisão de Museus e Credenciação (DMC) herdaram incumbências do Departamento de Museus do ex-IMC e têm como competências, entre outras e como consta do Despacho nº11142/2012, na área de credenciação e qualificação de museus: a credenciação de museus e sua integração na RPM; a supervisão dos museus da RPM; a coordenação de programas de apoio técnico e financeiro a museus que integrem a RPM; a colaboração na gestão das estatísticas de visitantes dos museus da RPM; o apoio aos museus da RPM na realização de estudos sobre o património imaterial associado e relacionado com as coleções; a organização e apoio de ações de formação nas áreas da museologia e museografia.

Desta forma e através do DMCC e da DMC, a DGPC pretende assegurar a continuidade do trabalho de excelência de dinamização da Rede Portuguesa de Museus, desenvolvido ao longo de 12 anos, e assumido como um instrumento essencial na execução da política museológica nacional e na qualificação dos museus portugueses.


Objectivos da Rede Portuguesa de Museus

•   A valorização e a qualificação da realidade museológica nacional;
•   A cooperação institucional e a articulação entre museus;
•   A descentralização de recursos;
•   O planeamento e a racionalização dos investimentos públicos em museus;
•   A difusão da informação relativa aos museus;
•   A promoção do rigor e do profissionalismo das práticas museológicas e das técnicas museográficas;
•   O fomento da articulação entre museus.